Vipal Borrachas |

06.04.2021

Ministra do Meio Ambiente visita reformadora de pneus da Vipal Rede Autorizada

Reforma de pneus é aliada do governo chileno para o avanço da economia circular. Apenas 17% dos pneus consumidos no Chile são geridos de maneira ambientalmente correta.
Ministra do Meio Ambiente visita reformadora de pneus da Vipal Rede Autorizada

O governo chileno publicou a Lei de Responsabilidade Ampliada do Produtor (REP), que visa ampliar as ações de sustentabilidade e preservação do meio ambiente com vistas à economia circular. A primeira etapa da medida é destinada ao segmento de pneus, e uma alternativa sustentável para esta finalidade é a atividade de reforma, a qual tem a Vipal Borrachas como líder na América Latina. A empresa conta com a parceria de nove empresas reformadoras no Chile, que garantem cobertura nacional e um serviço completo de reforma de pneus, voltada para pneus de carga, OTR e mineração, oferecendo segurança e qualidade neste serviço, além da transformação de um passivo ambiental em ativo ambiental.

Conforme a lei, a partir de 2023, as empresas importadoras de pneus chilenas terão que desenvolver um sistema de gestão e informar as quantidades colocadas no mercado, além de reciclar 25% deste total e coletar outros 50%. Esse percentual vai aumentando gradativamente até chegar a 90% de reciclagem de pneus até 2030, sendo 100% no caso de pneus de mineração. 

No Chile, são consumidos cerca de 6,6 milhões de pneus anualmente, o que corresponde a cerca de 180 mil toneladas. Considerando o desgaste, o volume de pneus descartados gera uma quantidade estimada em torno de 140 mil toneladas. Desse total, apenas 17%, aproximadamente, são geridos de maneira ambientalmente correta. Para mudar esse cenário, o Ministério do Meio Ambiente aposta na reforma de pneus como grande aliada. A intenção é ampliar a vida útil dos pneus que circulam no país e exigir das empresas importadoras a correta eliminação daqueles que não podem mais ser renovados, sempre orientados por uma consciência ambiental, incentivando a colocar no mercado chileno um produto 100% renovável, que pode ter sua vida útil estendida.

Para conhecer de perto o processo produtivo de pneus reformados, a ministra do Meio Ambiente, Carolina Schmidt, visitou as instalações da Recauchajes Blotech SPA, empresa integrante da Vipal Rede Autorizada, localizada em Santiago. Durante a visita, a ministra afirmou: “O governo dá início à nova lei pelo segmento de pneus. Precisamos sair de uma economia linear, que gera grandes quantidades de lixo, para uma economia circular no uso de materiais, promovendo um desenvolvimento sustentável, inclusivo e resiliente ao clima”.

Além de proporcionar economia ao setor de transporte, a reforma de pneus gera um expressivo impacto positivo ao meio ambiente ao aumentar a vida útil do produto com qualidade e segurança. Conforme dados da ABR, a associação de reformadores de pneus do Brasil, segundo maior mercado mundial de reforma de pneus (atrás apenas dos Estados Unidos), reformar um pneu é 75% mais econômico do que colocar um novo em circulação, apresentando uma redução de 57% no custo de quilometragem para o setor de transporte. 

No processo de reforma emprega-se apenas 20% do material utilizado na produção de um pneu novo. Para se produzir um pneu de carga novo, são necessários em torno de 79 litros de petróleo, enquanto que para reformá-lo, gastam-se cerca de 50 litros menos. Em relação a emissão de CO2, gás causador do Efeito Estufa, estima-se que a reforma evite que sejam emitidas mais de 13 bilhões de metros cúbicos em um período de uma década.

Segundo a Gerente Geral da Vipal Chile, Paola Ferrada, a reforma de pneus é um dos principais colaboradores para a economia circular, pois transforma um passivo ambiental em ativo. Para ela, a nova lei implementada pelo Ministério do Meio Ambiente chileno comprova ainda mais a importância da indústria de reforma de pneus para o País. “Contamos com uma rede de parceiros estratégicos, que oferece um serviço de extrema qualidade e que estão prontos para ampliar ainda mais o volume de pneus reformados no Chile. Com isso, contribuímos para um melhor aproveitamento dos recursos e preservação do meio ambiente, gerando uma contribuição às empresas de transporte e ao Serviço de Renovação de Pneus”, acrescentou Paola.

Os demais produtos prioritários contemplados pela REP, que devem ter uma regulamentação específica para o gerenciamento de resíduos definida, são: recipientes e embalagens; óleos lubrificantes; aparelhos elétricos e eletrônicos; baterias; e pilhas.